FestivalVinho Alentejo – Melhores vinhos Alentejanos

6 de Outubro, 2020by admin0

Casa Relvas

O Melhor Vinho Alentejano

O vinho Alentejano não só é um dos mais populares em Portugal, como é também extremamente reconhecido além-fronteiras. Basta ver a quantidade de medalhas e prémios internacionais que os vários vinhos da região costumam amealhar para o país nos últimos anos, fomentando a sua posição na vinicultura mundial, como um dos mais importantes vinhos, tanto tinto como branco. Se procura vinhos alentejanos de qualidade, veio ao sítio certo.

Afinal de contas, o Alentejo é uma região privilegiada para a produção vitícola, graças a uma combinação de características geográficas que criam a combinação perfeita.

Para começar, estamos a falar de uma aérea de cerca de 21 hectares, o que representa praticamente um terço do território de Portugal continental. Além disso, o Alentejo é uma região de planícies, com solos muito férteis e ricos em granito, calcário ou argilas, especialmente quanto mais nos aproximamos do sul. Se a isso aliarmos o clima temperado, quente no verão e não muito frio e seco no inverno, que é muito característico das zonas mediterrâneas, está encontrada a conjugação natural ideal para a produção de vinhos com um equilíbrio entre maturidade e frescor.

Não é por acaso que a história do vinho Alentejo se confunde com a produção de vinho. Se os tartessos, há mais de 2 mil anos atrás, já produziam vinho, foram os romanos que generalizaram a sua produção no território. As suas marcas ainda hoje se podem encontrar, nomeadamente em algumas formas de produção, como a fermentação em talha de barro. 

O império Romano influenciou decisivamente a evolução do continente Europeu e o Alentejo não foi excepção, sendo esse um legado que continua a dar os seus frutos hoje em dia. Além das condições climatéricas e geográficas de excepção, o Alentejo permite ainda desenvolver uma grande variedade de castas, o que faz com que os vinhos Alentejanos sejam também extremamente ecléticos e adequados a diferentes ocasiões. Entre os tintos e os brancos, o melhor vinho Alentejano apresenta uma gama de grande amplitude, mas com igual qualidade, o que é difícil de encontrar em outras regiões vinícolas.

É importante encontrar um vinho alentejano de qualidade, no entanto, nem todos os vinhos alentejanos são em conta; Se deseja encontrar um vinho Alentejano em conta visite a nossa loja online. No Alentejo, as castas tintas nativas são a Alicante Bouschet, a Aragonês e a Trincadeira. Por sua vez, no que diz respeito aos vinhos Alentejanos brancos, as castas plantadas são a Antão Vaz, especialmente, mas também a Arinto, a Fernão Pires e a Roupeiro. Complementarmente, os vinhos do Alentejo predispõem-se ainda a inúmeras possibilidades de corte. E ainda existe oferta de vinhos do Alentejo elaborados com Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon, Syrah ou Chardonnay. É uma espécie de paraíso para os amantes de vinho.

Conheça Os Nossos Vinhos


Ver Seleção

Vinhos de Casta Alentejana

Assim, apesar da variedade de vinho de casta alentejana, os vinhos alentejanos apresentam características comuns, que os tornam facilmente identificáveis e reconhecíveis. Por exemplo, no campo dos tintos, o melhor vinho Alentejano é normalmente de coloração escura, devido ao facto de serem ricos em taninos. São vinhos normalmente encorpados, mas aveludados, devido à presença de frutos vermelhos. Por isso, são vinhos que não necessitam de muito tempo para maturar, podendo ser bebidos enquanto jovens. Por sua vez, os vinhos brancos alentejanos são caracteristicamente suaves e com um tom ácido. Tal como os tintos alentejanos, as presenças de frutos silvestres dão-lhes um aroma tropical, muito especial. São vinhos elegantes, indicados para quem prefere um melhor vinho e mais sexy, fresco e ligeiro. O Alentejo tem oito sub-regiões de produção de vinho Alentejo de denominação de origem controlada (DOC), a saber: Borba, Évora, Granja-Amareleja, Moura, Portalagre, Redondo, Reguengos e Vidigueira.

Apesar das semelhanças e de serem, basicamente, primos entre si, os vinhos alentejo acabam por ser particularmente distintos relativamente à sub-região donde provêm. Évora é a mais das oito sub-regiões e produz essencialmente vinhos tintos do Alentejo. É daqui que vêm alguns dos rótulos de maior prestígio, como o Pêra-Manca, da Cartuxa, um dos vinhos mais respeitados internacionalmente no que diz respeito às marcas nacionais. Bem perto a Évora, a região de Borba também produz alguns dos melhores vinhos tintos do Alentejo, se bem que são mais frescos e elegantes que os de Évora, devido ao clima mais húmido. É também uma região rica em produção de azeite, por exemplo. Quanto aos brancos, a sub-região da Vidigueira será, provavelmente, a mais conceituada. É aqui que a casta Antão Vaz é rainha, se bem que os seus tintos também não são de ignorar. Por sua vez, a sub-região de Granja-Amareleja, por ser a mais árida zona de Portugal, cria uns vinhos alentejanos particularmente únicos. Internacionalmente é a sub-região que mais prémios coleciona, se bem que dentro das fronteiras nacionais é o azeite de Granja-Amareleja que recolhe mais louros. Quanto a Moura, pode ser o menor território de todo o vinho do Alentejo, mas as suas 28 adegas não deixam os seus créditos por mãos alheias. No Redondo, além dos vinhos tinto alentejano e branco de eleição, destaca-se também pelo seu Museu do Vinho e uma Enoteca muito especial. É um destino de muitos enólogos por causa disso mesmo. Também Reguengos soube aliar a vinicultura ao Turismo, tendo sido eleita, em 2015, a Cidade Europeia do Vinho, o que lhe granjeou reputação internacional. Finalmente, Portalegre, por ser a sub-região mais a norte, tem o clima mais húmido e fresco, o que faz com que os seus vinhos produzidos sejam mais leves e elegantes. São uma pérola dentro da família dos vinhos Alentejanos.

O Vinho do Alentejo – Preços e Qualidade

Portugal pode não ser um país territorialmente muito vasto, mas é caracterizado por uma diversidade muito grande e, claro, uma vasta miscigenação, resultado da sua história secular. É impressionante como essas características se reflectem nos seus vinhos, um dos seus principais cartões de visita. De facto, Portugal é um país com uma grande cultura e tradição vinícola, que tem uma história e um legado enorme. Talvez por isso mesmo, a genética do povo português reflecte-se nos vinhos que produz, que apesar de terem uma identidade muito própria, acabam por ser particulares da zona onde são produzidos.

É o caso dos vinhos Alentejanos, um dos mais especiais de todo Portugal. E, tal como o povo do Alentejo, são vinhos mais cheios, encorpados e de clima mais quente, que espelham na perfeição as características do povo alentejano. É certo que os vinhos reflectem as condições climáticas e do solo onde são feitas, já o mostra a ciência. Mas, de um ponto de vista psicológico, reflectem também o povo que o produz. No que toca aos preços dos vinhos alentejanos, há uma grande variedade, esta depende do ano e da cor, assim como outros inúmeros fatores.

A melhor opção é falar com um especialista em vinhos do Alentejo, por exemplo, Casa Relvas.

A História Vitícola Em Portugal – Vinhos Alentejanos

Dizem as evidências históricas e científicas que a produção vitícola foi implementada no território da Península Ibérica pelos fenícios. Na região do Alentejo, os indícios mais antigos remontam aos tartessos, há mais de 2 mil anos atrás.

Esta começou a desenvolver-se sobretudo junto aos leitos dos rios Tejo e Sado, o que faz do Alentejo um dos berços privilegiados da vinicultura portuguesa. Foi com o Império Romano que a produção de vinho se generalizou no território que hoje é Portugal. Aliás, algum do seu legado ainda hoje perdura no Alentejo, como é o caso da fermentação em talha de barro, por exemplo. No entanto, a vinicultura é uma área que tem sofrido uma evolução muito grande e rápida, que os produtores nacionais souberam abraçar da melhor forma.

Isso, em conjugação com as condições naturais e geográficas da região alentejana, fizeram deste vinho Alentejo um dos mais respeitados em todo o mundo. As inúmeras distinções e prémios internacionais das adegas portuguesas alentejanas estão aí para o provar, sem margem para dúvidas.

Os Diferentes Vinhos do Alentejo Em Portugal

O vinho Alentejano em Portugal é muito eclético e variado. Dentro da sua diversidade, existem vinhos verdes, maduros, tintos, brancos e rosados, assim como o tradicional rosé português (mais consumido além-fronteiras do que no próprio país) e o espumante.

É uma garrafeira vasta que, apesar de características comuns, criam uma identidade própria dentro da diversidade. Além disso, é cultivada em Portugal várias castas de uva nativas, que podem cambiar de região para região. Existe em Portugal Continental 12 regiões produtoras de vinho, entre elas o Alentejo (que é a mais vasta, com quase 21 hectares, o que corresponde a cerca de um terço do país), às quais se juntam as regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

A Touriga Nacional é, provavelmente, a mais famosa de todas as castas portuguesas, se bem que é mais comum na região do Douro. A sul encontra-se a Trincadeira, também conhecida comumente por Tinta Amarela, ou a Trincadeira. No caso dos vinhos brancos, a mais famosa é, sem dúvida, a Antão Vaz, também uma das mais exploradas na produção vinícola alentejana. Todas as castas nacionais se destacam pelo seu aroma a framboesa.

Isso faz com que os vinhos portugueses seja, em geral, elegantes e modernos, com um toque forte de taninos. Isso deve-se ao facto de existirem muitos frutos silvestres e vermelhos, que conferem uma característica única aos vinhos nacionais e aos vinhos Alentejo em particular.

O Vinho do Alentejo, Branco e Tinto

Situado no sul do país, o Alentejo é a maior região vitivinícola de todo o Portugal, que beneficia de uma conjugação perfeita entre condições geográficas e climatéricas.

Às planícies vastas a perder de vistas, junta-se o clima tipicamente mediterrâneo, em que os verões são quentes e moderados, enquanto que os invernos são secos e não muito gelados. Isso leva a um equilíbrio perfeito entre maturidade e frescor, que são as marcas do vinho alentejano. A região do Alentejo está divida em oito sub-regiões de Denominação de Origem Certificada (DOC); que são elas: Évora, Granja-Amareleja, Reguengos, Borba, Redondo, Vidigueira, Portalegre e Moura. 

São também várias as castas de uvas que podem ser encontradas, entre elas a Arinto e a Antão Vaz (as mais importantes entre os melhores vinhos brancos do Alentejo), e as Trincadeira, Castelão e Alicante Bouschet (as mais importantes entre os vinhos tintos alentejanos). Dentro desta diversidade, os melhores vinhos alentejanos encontram características comuns, que os tornam únicos.

Os vinhos tintos Alentejanos são naturalmente encorpados e quentes, com coloração forte por serem ricos em taninos, com um aroma forte em frutos silvestres. Já quanto aos vinhos brancos alentejanos, estes são caracteristicamente suaves, ligeiros e elegantes, com um leve toque de acidez no paladar, com um aroma a frutos tropicais.

Conheça Os Nossos Vinhos


Ver Seleção

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

0